quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Goodbye, dear 2014


No comecinho do ano, exatamente no dia 14/01/14, em minha primeira postagem no blog, fiz uma lista com algumas metas para esse ano. Algumas coisas tiveram resultados positivos, outras nem passaram perto de acontecer. Mas o mais engraçado foi uma frase que escrevi, que era exatamente assim: "Então eu comecei a perceber que este ano talvez seja aquele ano em que eu possa dizer futuramente que os fatos ocorridos foram memoráveis". E definitivamente foram!

Tanta coisa marcante aconteceu. Saí da casa da minha mãe, passei em concurso público, me casei, terminei meu curso, defendi meu TCC com louvor, aumentei minha coleção de chaveiros, meus amigos. Como eu disse no primeiro post desse ano, sempre gostei do número 14 e esse ano conseguiu fazer jus ao meu número favorito. Amadureci muito nesse tempo e isso me deu o maior ânimo para ir atrás dos meus sonhos.

Sei que 2015 também será um ano de muitas conquistas, pelo menos algumas metas eu já tenho (volto aqui ano que vem para falar disso, rs), mas sempre que me lembrar de 2014 vai ser com um carinho muito especial.

Então eu espero que esse ano que se inicia seja tão repleto de boas memórias para mim quanto para todos vocês, com muito aprendizado, saúde, amor, músicas, diversão com os amigos, viagens, companhia da família e com muitas bençãos de Deus em nossas vidas!

Feliz 2015! Sdds 2014! rs

Beijinhos <3

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

A very merry christmas


Havia uma época da minha vida em que, para mim, o ano se resumia em apenas duas datas: o meu aniversário e o Natal. Eu contava os dias para essa duas datas, ainda mais por serem tão próximas. Sempre amei o clima natalino, ficava deslumbrada com as decorações das casas (principalmente quando passava o Natal em Guarulhos ou em Lisboa). Até comecei uma fanfic sobre Natal e Harry Potter - era dos marotos.

E nesse clima tão especial fui com o marido ver a decoração natalina da cidade natal dele, que de longe está perfeita! Tirei algumas fotos, não muitas, porque vamos voltar lá sábado com a minha mãe, mas para não passar em branco essa ida, resolvi postar algumas aqui. O meu vestido é da Forever 21 (sempre quis dizer isso aqui, rs).







quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Dicas para produzir o seu TCC


Depois de quase 4 meses sem postar nada aqui, eis que ressurjo das cinzas! Mas eu tenho um motivo bem plausível para o meu sumiço: estou terminando o curso de licenciatura em Letras, então passei os últimos meses envolvida com estágios e elaboração do TCC, que foi defendido ontem pela manhã.

Confesso que estava bastante apreensiva e com medo de ser massacrada na defesa, mas correu tudo bem e fiquei imensamente contente com o resultado final. Tive um excelente orientador, ótimos arguidores e sei que o meu trabalho ficou bom. Então minha experiência com essa produção foi positiva, apesar de um pouco exaustiva na reta final. Mas foi um dos momentos ímpares na minha graduação.

Foi isso que me motivou a fazer essa postagem, com algumas dicas para que vocês que estão se preparando, ou já em fase de elaboração do TCC, minimizem um pouco do sofrimento ao longo desse processo.

Evite temas/áreas dos quais você não tenha afinidade

Poucas pessoas, assim que ingressam na faculdade, sabem em qual área querem desenvolver o trabalho de conclusão de curso. Eliminar as disciplinas nas quais você não tem muita afinidade é mais fácil do que escolher as que se identifica melhor. Uma produção acadêmica é exaustiva, você precisará pesquisar mesmo quando bater aquela preguiça e não é nada interessante passar horas lendo sobre um assunto maçante, né?

Procure um bom orientador

Quando você inicia um trabalho de pesquisa, seu orientador é uma pessoa fundamental na sua vida, não apenas pelos livros que ele indicará ou pelas correções do texto, mas porque ele deve ser seu companheiro e te ajudar a lidar com outras questões relacionadas ao seu caminho na  academia que influenciarão no seu projeto. O bom é que você também pode se espelhar na carreira acadêmica de um professor que você admira e tê-lo como modelo.

Comece as leituras com antecedência

Quando você tem um tempo exclusivo apenas para as leituras teóricas, o momento da produção acontece com mais tranquilidade, sem que você tenha que ficar apavorado com o pouco prazo para fazer as leituras, escrever, se dedicar as outras disciplinas do curso. O ideal é que você inicie as leituras no segundo ano/terceiro período do curso, porque se você não se identificar com o tema, ainda dá tempo de tentar outro projeto.


Faça parte da Iniciação Científica

Um dos fatores que mais contribuíram para a elaboração do meu artigo foi a minha participação num projeto de iniciação científica, mesmo como voluntária. Você poderá aproveitar todas as leituras para ambos os projetos e ainda ganhará um certificado muito importante na sua graduação, além de poder participar de seminários e eventos em outras cidades.


Vise o seu objetivo após a graduação

Procure saber mais sobre os cursos de pós-graduação ou mestrado que te chamem atenção, ou até mesmo em quais universidades você quer continuar a sua carreira acadêmica. O seu trabalho de conclusão de curso será o pontapé inicial para a sua vida após a graduação.

Espero que essas dicas ajudem que está iniciando um curso de graduação. Não pensem que a produção do TCC é um momento sofrível, isso fará com que a sua jornada de produção seja exaustiva mesmo. O segredo é aproveitar e seguir essas dicas para não precisar se desesperar no último ano de curso.

Beijinhos! <3

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Minha coleção de chaveiros



Já devo ter mencionado em algum post anterior que sou apaixonada por chaveiros e que tenho uma coleção desses pequenos artefatos. Pois então, resolvi falar sobre esse meu vício e tirei algumas fotos para mostrá-los. Neste post irei falar apenas o porquê de ter decidido colecionar chaveiros. Depois vou apresentar todos detalhadamente e contar como eu adquiri cada um.

Em 2010, bem no comecinho de Agosto, ganhei 2 ou 3 chaveiros que algumas amigas trouxeram de viagens que fizeram nas férias. Eu já tinha mais uns 2 guardados sem usar e pensei: "vou colecionar chaveiros!". As vantagens de colecioná-los era o preço, porque a maioria é bem acessível. Dessa forma, na maior cara lerda, saí pedindo chaveiros para os meus amigos e colegas. Andava com os que eu tinha na mão, mostrava para todo mundo, me tornei uma pedinte profissional. Ao longo do tempo, as pessoas começaram a associar chaveiros comigo e traziam de lembrança de viagens, passeios, de todos os lugares possíveis.

Se alguém quer me ver feliz, é só me dar um chaveiro! *-*

Essa semana vou tentar fazer a primeira postagem apresentando um grupo de chaveiros. 

Beijinhos <3













terça-feira, 29 de julho de 2014

Wishlist: livros, livros e mais livros!

Julho foi um mês muito grato para mim em questões literárias. Participei de uma daquelas correntes de Facebook na qual você posta em sua timeline um desafio, onde as cinco primeiras pessoas que comentarem "Eu quero" ganharão um livro. Apesar de ter que presentear cinco pessoas com algum livro, em troca receberei cinco livros também. O primeiro que recebi foi Cadeira de Balanço, de Carlos Drummond de Andrade. Depois ganhei Cheio de Charme, de Marian Keyes. Nunca li nenhum livro da Marian Keyes, mas já ouviu muitos elogios sobre eles. Fora do desafio, também ganhei outros dois livros. O primeiro foi Paris versus New York,  de Vahram Muratyan, e estou completamente apaixonada por ele. Sério, é muito lindo! Vou fazer um post só sobre ele depois. Por último, ganhei o livro O Lado Bom da Vida, de Matthew Quick, que eu já estava namorando há alguns meses e pretendo usá-lo no meu desafio Book 2 Movie.

Aproveitando essa boa onda de ser presenteada com livros, resolvi fazer uma wishlist com alguns livros que me deixariam muito feliz em ganhá-los.



Faço faculdade de Letras, já lecionei Língua Inglesa por quase dois anos, em 2012 e 2013, e sou completamente apaixonada por essa disciplina. Conheci o Kit Conecte da Saraiva ano passado quando minha amiga Natália (que também é professora) comprou o Kit Conecte Literatura, que eu achei lindo e ótimo para aulas do Ensino Médio. Então deduzi que o de Língua Inglesa deve ser tão bom quanto.

Eu adoro gatos, adoro coisas fofinhas e Pusheen the Cat é simplesmente adorável. Adoro ficar vendo as imagens no We Heart It, baixei o pdf, mas queria muito o livro. Sem falar que, como professora de inglês em potencial, posso usá-lo no estágio ou coisa parecida.

Ensaio sobre a Cegueira
A primeira vez que li Saramago, confesso que não me empolguei muito e nem terminei de ler Memorial do Convento. Mas quando precisei ler Caim para um trabalho de Línguística, me apaixonei completamente pelo autor. Por isso quero ler Ensaio sobre a Cegueira para o meu desafio Book 2 Movie.

Cem Aulas Sem Tédio
Mais um ótimo livro para quem está na carreira docente e para quem deseja ministrar as melhores aulas do mundo (haha, sou muito exagerada). Esse livro foi escrito por duas professores de língua estrangeira da rede básica e traz cem dinâmicas para serem usadas em sala, para despertar o interesse dos alunos em aprender L2 ou simplesmente para deixar sua aula bem divertida. Eu amo esse livro, para mim é a bíblia das professoras de LI.

O Menino do Pijama Listrado
Outro livro que está na minha lista de desejo há tempos. Mas tive mais vontade ainda de ler depois que minha mãe assistiu ao filme e disse que chorou demais. Acho que é perfeito para o meu desafio.

Keep Calm and Carry On
Livro fofo, quero demais. Pode ser apenas para decoração mesmo, rs.

Aspectos da Teoria da Sintaxe
Um dos livros da prova escrita do processo seletivo para o mestrado em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Bibliografia obrigatória para uma estudante de Letras que faz pesquisa na área da linguística.

Padrões Sociolinguísticos
Mais um livro para o mestrado, mais um livro essencial para minha formação.

Aventuras de Alice no País das Maravilhas
Sou completamente apaixonada por Alice no País das Maravilhas (tanto que é o tema do meu artigo de TCC). Também amo bolinhas, logo, estou louca por esse livro ilustrado pela artista plástica Yayoi Kusama.

Box Jogos Vorazes - Trilogia
Acho que não preciso nem explicar o porquê de querer o box com a trilogia de Jogos Vorazes, certo?

A lista completa dos livros que eu realmente quero se estenderia por quilômetros, esses são os que eu mais quero a curto prazo. E vocês, também são viciados em livros? Quais livros não podem faltar na wishlist de vocês?

Beijinhos! <3

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Book 2 Movie: A Culpa é das Estrelas



Depois de um longo recesso no blog, que não é justificável, aqui estou novamente com mais uma resenha Book 2 Movie. Parte do atraso da postagem se deve ao fato de que terminei de ler o livro A Culpa é das Estrelas semanas antes da estreia do filme homônimo nos cinemas e depois só tive a oportunidade de assisti-lo final de semana passado, porque moro numa cidade que não tem cinema (sim, a minha vida interiorana é muito difícil, rs).

O livro é centrado na vida de Hazel Grace Lancaster, uma adolescente que não é como todas as outras, uma vez que ela convive com um câncer terminal na tireoide, diagnosticado aos 13 anos. Seus pais tentam agir como pais normais, mas acabam forçando a barra para que sua filha aproveite a vida e não fique confinada em casa apenas assistindo programas de televisão. Os médicos dela também a aconselham a sair e recomendam um grupo de apoio a jovens com câncer. É nesse cenário que ela encontra Augustus Waters - ou Gus.

Augustus é um jovem muito atraente, despojado e que também sofreu com um diagnóstico de câncer precoce. Porém, ao contrário de Hazel, Gus já está sem indícios do câncer e apenas acompanha seu amigo Isaac no Grupo de Apoio. Hazel percebe que Gus a olha bastante durante a reunião e é a partir daí que o nosso romance começa.

Confesso que achei muito rápido a forma como eles se aproximaram. Na minha cabeça só vinham pensamentos de que esse era uma espécie de Crepúsculo, que os vampiros eram substituídos por câncer. Mas algumas peculiaridades de Hazel e Gus me provaram quem não. E o melhor: desde o momento em que peguei o livro já deduzia um final para ele, mas acabei sendo surpreendida. Além do que John Green soube escrever alguns diálogos bem engraçados, que às vezes nos fazem esquecer de que o livro gira em torno de jovens com câncer.

E chega de detalhes sobre o enredo, porque esse livro é daqueles que perdem totalmente o sentido quando você fica sabendo de um spoiler.

Durante meses eu via diversas postagem sobre o livro, sobre o quanto era lindo e como tinha um enredo comovente. Confesso que ainda demorei mais de ano para finalmente tomar a iniciativa de ler. O que mais me motivou foi a proximidade do lançamento cinematográfico e a oportunidade de inclui-lo no meu desafio Book 2 Movie.


A Culpa é das Estrelas não se tornou uma de minhas leituras favoritas, mas é um livro fácil de se ler, bem clean e acaba te envolvendo, mesmo que seja por influência de tantas pessoas que derramam elogios pelas redes sociais. Fiquei emocionada com ele também, então acho que caí nessa enorme rede de fãs do livro.

Como fiquei muito ansiosa para ver o filme, posso dizer que gostei muito da adaptação. Os atores encaixaram perfeitamente nos papéis, tiveram uma excelente interpretação, o cenário foi muito bem montado e é uma adaptação quase que perfeita, muito fiel aos acontecimentos do livro. Apenas um detalhe ou outro foram cortados, mas quase que irrelevante para o entendimento da história. Para quem não se importa de assistir ao filme sem ler o livro, não perde muitas informações descritas por John Green. Chorei em pelo menos umas quatro cenas do filme, mas fiquei menos envergonhada ao ver que várias pessoas saíram fungando do cinema.

Espero que tenham gostado dessa resenha e se sintam instigados a lerem o livro ou assistirem ao filme. Prometo que volto em breve com outra resenha. E sugestões de livros e suas respectivas adaptações serão bem-vindas nos comentários, okay?

Beijinhos! <3





Dados do Livro

Título Original: The Fault In Our Stars
Título no Brasil: A Culpa é das Estrelas
Autor: John Green
Tradução por: Renata Pettergill
Páginas: 283
Editora: Intrínseca
Ano de publicação: 2012

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Book 2 Movie: As Vantagens de Ser Invisível


 


A primeira impressão que tive ao pegar o livro As Vantagens de Ser Invisível foi de que eu iria gostar muito da obra e seria uma das minhas melhores leituras de 2014, devido ao tanto de boas referências que me fizeram sobre a mesma. 

Conhecemos Charlie, um adolescente que está na fase de transição do ensino fundamental para o ensino médio e escreve cartas a um "amigo" desconhecido relatando o seu dia-a-dia. Ele não tem nenhum amigo com quem partilhar os seus sonhos e frustrações, já que seu melhor amigo cometeu suicídio, sua irmã mais velha é ocupada demais com os dramas com o namorado e seus pais, apesar de serem muito presentes, continuam sendo apenas seus pais.

Charlie, apesar de se sentir deslocado, sabe sobre detalhes da vida das pessoas que estão ao seu redor sem ao menos precisar se esforçar para descobrir. É como se ele tivesse um imã para segredos. E melhor, ele realmente os guarda sem que ninguém saiba.

A vida dele começa a mudar ao conhecer Sam e Patrick durante mais um jogo de futebol do time da escola. Os dois não são propriamente os garotos mais populares do colégio, mas são autêntico, descolados e irão mostrar ao novo amigo algumas lições sobre amizade. A partir disso, Charlie abandona aos poucos a zona de conforto, ou a bolha em que ele vive, e encara experiências da vida de um adolescente comum, como primeiro beijo, viagens de carro e até mesmo bailes de formatura. Ele começa a se sentir infinito.

Confesso que não me empolguei muito com a leitura após as cinquenta primeiras páginas. Charlie pode se tornar um narrador muito cansativo e detalhista ao extremo. Se tivesse escrito essa resenha nesse ponto da obra, sugeriria que o título do livro fosse trocado para "As Vantagens de não se ter Personalidade", porque muitas das vezes o protagonista age por influência dos amigos. Mas no final, percebemos que a obra é bem amarrada e todos os traumas que ele sofreu na infância refletem em sua personalidade. Destaque no livro para a cena em que Charlie compra briga para defender Patrick dos valentões. Naquele momento eu percebi que ele tinha personalidade sim, só estava escondida em meio a tantos traumas e inseguranças.

Sobre o filme, eu simplesmente A-MEI! Cada minuto prendeu a minha atenção na frente do computador e não consigo encontrar nenhum defeito, que sempre existe nesse tipo de adaptação. Os personagens foram muito bem interpretados por elenco selecionado a dedo, diga-se de passagem: Emma Watson, Logan Lerman, Ezra Miller e vários rostinhos que os amantes de seriados devem estar acostumados a ver nas telinhas, como Nina Dobrev, Kate Walsh, Dylan McDermott e outros. Eles corresponderam a cada expectativa que depositei na adaptação cinematográfica.

Fiquei muito satisfeita com essa escolha de livro/filme para o desafio Book 2 Movie, me senti completamente infinita com ambos. Recomendadíssimos! *-*

Beijinhos <3




Dados do Livro

Título Original: The Perks of Being a Wallflower
Título no Brasil: As Vantagens de Ser Invisível
Autor: Stephen Chbosky
Tradução por: Ryta Vinagre
Páginas: 224
Editora: Rocco
Ano de publicação: 2012



P.s. Resenha dedicada à minha "filha" Gyovanna, que me emprestou o livro e teve a paciência de esperá-lo por 2 meses. 

terça-feira, 18 de março de 2014

Cover ou música original?



Final de semana passado resolvi tirar o atraso de uma das minhas séries favoritas: Grey's Anatomy. Eram apenas três episódios que faltavam e que assisti quase sem intervalos entre um e outro. Durante a cena final do episódio 10x12 "Get up, Stand up!", colocaram um cover belíssimo de Total Eclipse of The Heart da Bonnie Tyler, que eu adoro! Mas não parou por aí. Enquanto assistia os outros episódios, entre uma cena e outra, percebi outros covers de músicas super famosas, como Don't You Forget About Me do Simple Minds, Man in The Mirror do Michael Jackson (amo!), Don't You Want Me do Human League e Time After Time da Cindy Lauper, e isso me chamou muito a atenção.

Para quem não sabe, sou mega apaixonada por covers. Tanto que adoro o seriado Glee, é um dos meus favoritos! Não desmerecendo as músicas originais, que são excelentes. Mas a música cover, pra mim, é uma nova possibilidade, um novo ponto de vista de curtir a mesma canção. 

Quando se fala em músicas cover, o que me vem logo à cabeça é Boyce Avenue. Para quem não conhece - o que acho pouco provável -, é uma banda americana que ficou conhecida pelos seus vídeos de covers no Youtube de músicas muito famosas. Algumas pessoas até já me falaram que preferem as versões do Boyce Avenue do que a própria versão original.



Ainda sobre bandas que são conhecidas por covers, tem o Walk Off The Earth, uma banda canadense que também tem um grande número de vídeos de covers no Youtube. Ao contrário do Boyce Avenue, essa banda tem uns vídeos mais peculiares, utilizando de instrumentos incomuns como o ukulele e o teremim.



Depois disso tudo, me senti motivada a fazer uma lista das versões covers que eu mais gosto, ou algumas que me chamam muito a atenção. Escolhi 14 canções, para tentar ser sucinta, senão esse post teria metros ou até mesmo quilômetros.

Man in the Mirror - James Morrison (Original: Michael Jackson)



Jar of Hearts - Boyce Avenue (Original: Christina Perri)




Pumped Up Kicks - Owl Eyes (Original: Foster the People)



Somebody to Love – Anne Hathaway (Original: Queen)




Obs: Fiquei em dúvida se escolhia esse cover ou do Marc Martel. Decidi por esse porque, além da Anne Hathaway ser uma fofura só, os covers do Marc são muito parecidos com as próprias versões do Freddie! rs Mas vale muito a pena conferir as músicas do Queen Extravaganza, banda cover que fez uma tour mundial fazendo covers do Queen.

Royals – Walk Off The Earth (Original: Lorde)



Toxic - A Static Lullaby (Original: Britney Spears)


Make You Feel My Love - Adele (Original: Bob Dylan)




If Ain't Got You - Maroon 5 (Original: Alicia Keys)


How Deep Is Your Love - Cameron Mitchell ♥ (Original: Bee Gees)





Endless Love - Sandy e Junior (Original: Diana Ross & Lionel Richie)


Last Kiss - Pearl Jam (Original: Wayne Cochran)


Uptown Girl - Westlife (Original: Billy Joel)



This Love - Sambô (Original: Maroon 5)


Don't Stop Me Now - McFly (Original: Queen)



Concordam com as minhas escolhas? Conheciam todas? E quais são as versões covers favoritas de vocês?

Beijinhos! <3

segunda-feira, 10 de março de 2014

Tag: meus 12 cabelos prediletos



Lá vai a pessoa aqui alimentar o blog mais uma vez de tag. Mas tem umas que são simplesmente irresistíveis. 

Essa eu encontrei no blog Depois dos Quinze, que sigo diariamente, e como estou sempre marcando alguns looks e penteados no We ♥ It, resolvi aderir também.

Alguns looks são de pessoas famosas e outros são de desconhecidos(as) aleatórios(as).




O meu favorito é o da Lea Michele. Sou apaixonada no cabelo dela, até já me inspirei duas vezes na hora de cortar o meu - uma vez fiz a franja e na outra deixei as pontas mais claras.

E, vocês, gostaram de alguns dos meus looks? 

Beijinhos <3

quarta-feira, 5 de março de 2014

Carnafotografia



Esse feriado de carnaval foi bem produtivo pra mim, porque além de realizar aquela faxina em casa, aproveitei o namorado fotógrafo e fomos dar uns cliquezinhos.

As fotos tiveram suas etapas. As primeiras foram tiradas na fazenda do meu avô. Algumas ele tirou para testar o efeito HDR (High Dynamic Range), outras foram fotos feitas durante o pôr-do-sol.



Namorado sendo fotografado pelo meu primo Cleiton.


Essas duas últimas também foram tiradas pelo meu primo.

Depois disso, fizemos uma pseudo-sessão fotográfica dentro de casa à noite. Estava tentando fazer uma make para carnaval, mas não sei se ficou muito boa.





E por fim, arrisquei tirar umas fotos só por diversão mesmo, para praticar minhas habilidades no photoshop. Acabou que não ficou nada profissional, mas me diverti bastante.





Pessoas que entendem de fotografia de verdade, me perdoem. Mas eu adorei mexer com os filtros do Magic Bullet. rs

Espero que tenham gostado. 


Beijinhos <3

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Tag: Sua Série Favorita


Encontrei essa tag "Sua Série Favorita" no blog Viciada em Sonhos, mais um blog fofinho que estou seguindo aleatoriamente. Como eu sou viciada em séries e recentemente estou vivendo o drama de ver uma das minhas séries favoritas chegar ao fim, resolvi responder esta tag para proliferar o amor que eu sinto por How I Met Your Mother (e porque a tag foi liberada para quem quisesse responder.

Escolhi HIMYM pelo motivo citado acima e também porque eu não consigo entender um mundo no qual existam pessoas que não assistiram a essa série ainda.

Seriado escolhidoHow I Met Your Mother

1. Desde quando acompanha?
Comecei a acompanhar em 2012, depois de ter me atualizado em Grey's Anatomy e ficado órfã de séries para acompanhar, resolvi dar uma chance para HIMYM, que estava na minha watchlist desde 2009 (sim, eu também me odeio por esse retardo). 


2. O seriado fala sobre o que?
O seriado começa com Ted Mosby, por volta de seus 50 anos, contando as seus filhos a história de como ele conheceu a mãe deles. E outros fatos anteriores a isso.

3. Qual seu personagem favorito e por que?
Tem que ser só um? Apenas um? Eu adoro todos, cada um com sua particularidade. Oh Deus, que difícil! Se for no pense rápido, escolheria o Barney, que é simplesmente AWESOME! Sempre trajando terno e bebendo dos melhores whiskys, o personagem tem um emprego misterioso que gera uma fortuna em sua conta bancária, consegue praticamente toda mulher que ele deseja e mesmo assim se torna uma pessoa tão comum quanto todos os outros quanto o assunto é sua família. Barney é um dos personagens mais bem construídos que já vi em uma série - assim como todos da série.


Todos personagem sendo "Barney".


4. Qual o personagem que menos gosta?
Ué... Acho que não tem, porque eu gosto de literalmente todos. Até da Patrice. rs
Talvez eu não tenha gostado Quinn, pelos motivos óbvios (sem spoiler, galera).

5. O que mais curte na série?
As piadas/ironias... Ou seja, a própria comicidade da série. É muito hilário como os personagens lidam com algumas situações, muitas vezes chega até ser fantasioso. Quase sempre eles usam outras histórias para inventarem fatos inexplicáveis, tendendo ao nonsense.

6. Assiste quantas vezes por semana?
Uma vez por semana (infelizmente, deveria ser mais).

7. O seriado tem quantas temporadas? Em qual temporada você está?
Nove temporadas - inclusive a nona será a última. (In)felizmente, estou na nona temporada. :(

8. Qual seu casal favorito?
Ah, ou eu sou muito indecisa, ou essas perguntas estão muito difíceis. Eu gosto de todos os três casais principais (Sim, conto a Robin duas vezes). Mas se fosse pra escolher um apenas, acho que seria Robin e Barney.


9. O que mais te impressionou no seriado?
A primeira vez que fiquei sabendo do seriado foi por indicação de uma amiga e eu pensei "Como que esse cara (Ted) conseguirá estender essa narrativa por várias temporadas?". E não é que ele consegue! Acho a trama muito bem amarrada, os personagens bem construídos.

E outra coisa que me chama atenção são as participações especiais. São inúmeras e de artistas bastante conhecidos, como Jennifer Lopez, Katie Holmes, Britney Spears, Enrique Iglesias, Katy PerryNicole Scherzinger, entre outros.




10. Qual seu episódio favorito até agora? 

Não sei se posso dizer que ele é de longe o meu favorito, mas um episódio que achei hilário e que já assisti inúmeras vezes foi o "Say Cheese", 18º episódio da 5ª temporada. É o aniversário de Lily e me identifiquei absurdamente com a reação dela diante de seu aniversário, extremamente parecida comigo.



Também é legal a parte que mostra como Barney Stinson nunca sai mal em nenhuma foto. Literalmente nunca!

Convide 5 blogueiras para responder esta tag:
Vou deixar o convite para qualquer blogueira/o que passar por aqui e quiser responder. :)


Beijinhos! <3