quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Conhecendo Salvador - 3º dia


Então cá estou para mais um dia de diário de bordo da capital baiana. O meu terceiro em dia em Salvador foi bem corrido.

Logo pela manhã entregamos o carro que havíamos alugado, pois passaríamos o dia com a minha mamys Letícia, que seria nossa guia turística. O primeiro ponto do roteiro foi a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Uma das coisas que descobri sobre o local é que ele é meio longe dos outros pontos turísticos da cidade.


Uma das coisas que eu estava mais ansiosa para ver no local eram as fitinhas que são amarradas nas grades ao redor da igreja, nas quais os fiéis fazem seus pedidos ao santo, dando três nós ao amarrá-las. Na porta da igreja ficam vários ambulantes vendendo essas fitinhas. É muito bonito vê-las ao vento, tão coloridinhas.


Depois da igreja, fomos a outro ponto turístico mais próximo de lá, que era o Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat. Este, infelizmente, só podia ser contemplado por fora. Acabamos observando mais a paisagem ao redor, a praia - que naquele dia estava muito movimentada e cheia de banhistas.



Não ficamos muito tempo por lá e depois fomos para a última parada daquela tarde turística - mas não o último item do roteiro de sábado -, que foi a Sorveteria da Ribeira. Bem, quem me conhece, sabe que não sou a pessoa mais fã de sorvete da face da Terra. Na verdade, é até um pouco mais que isso. Porém, o sorvete da Ribeira é M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O, divino, digno de bis! Não é um sorvete tão em conta, mas por ser um local referência na cidade, vale muito a pena. 

Existem dezenas de sabores. Caso você tenha dúvida sobre qual escolher, eles deixam você provar dos sabores, sendo dos mais simples (chocolate, morango) aos mais específicos (Ferrero Rocher, tapioca). Como não sou muito de arriscar, pedi os sabores de Chocolate Branco e Ferrero Rocher, que já tinha mais familiaridade. Não consegui tomá-lo todo, socorro!


A nossa última parada era no Mordidinhas da Jeu, para fazermos nosso encontrinho das fanfiqueiras e eu conhecer a Line Lins pessoalmente (ela é de Recife, mas foi para SSA para o show do Maroon 5 também). No caminho fotografei essa casa rosa fofinha.


Por fim, terminei a tarde na companhia das minhas amigas que conheci lendo fanfics e que encontrei pessoalmente com elas depois de anos. Anos, isso mesmo!


A Letícia eu conheci em 2005, no site Floreios e Borrões, que é de fanfics de Harry Potter. A primeira fanfic Jily que li (na época falávamos J/L ou James/Lily) foi dela, depois nos tornamos amigas e nossa amizade se expandiu para o nível de mãe e filha! 


Já a Line e a Jeu eu conheci em meados de 2009, na minha comunidade no finado Orkut, a Fanfics Twilight, uma das melhores épocas da minha vida. A Line traduzia fics fantásticas para nós e a Jeu escrevia mesmo. Vocês podem encontrar algumas de suas fanfics aqui e os livros que ela publicou pela Amazon aqui

A tarde com elas foi hilária, muitas risadas, muita nostalgia e vários assuntos aleatórios. Pode parecer idiota, mas estava mais ansiosa para encontrá-las e conhecê-las pessoalmente do que para o show ou pelos passeios pela cidade. Acho que viajei mais para encontrá-las do que por outra coisa. Realização pessoal concluída.

O próximo post será sobre o show do Maroon 5. Aguardem!

Beijinhos <3